Insanidades

Considero que o título já diga alguma coisa

quinta-feira, julho 22, 2010

tempo

Postado por Cacau |


Um carro acabou de passar na avenida e dele saía uma música um tanto brega, mas que me leva de volta ao 2º ano do colégio onde o celular de um amigo toca com essa mesma música, e todos começam a cantar; valendo ressaltar que era uma sala de mais de cinquenta alunos.
Eu me sinto velha e nem cheguei na casa dos 20 ainda, por lembrar disso que me parece tão recente e notar que foi há quatro anos atrás. E sim, ainda sou imatura e não tenho certeza nem sobre o que eu não quero e muito menos daquilo que quero. Eu cresci e amadureci [talvez] e isso aconteceu sem eu me dar conta, eu parei de roer as unhas e agora elas estão pintadas com um vermelho vivo, eu odiava vinho e simplesmente a taça está vazia agora, o troco de alguma coisa não é mais para comprar balas ou gibis e sim para a saída no meio da semana ou a xerox de alguma apostila.
Antes eu tentava [muitas vezes sem sucesso] prestar atenção nas aulas e quando o santo ajudava conseguia estudar em casa e não somente fingir que fazia, hoje eu só entro na sala na hora da presença a depender da matéria e independente de qual matéria seja, eu tenho que passar madrugadas lendo seus textos mirabolantes.
Não estou pintando o cabelo com a frequência de trinta dias como antes, os esmaltes duram quase uma semana se comparar que antes, durava menos de quatro horas em minhas unhas.
É eu cresci mas não estou lá muito satisfeita com isso, quem sabe até posso aceitar e conviver já que não tem nada a se fazer. Eu não quero crescer e sei que vocês vão pensar 'mas que idiota, todo mundo cresce e amadurece querendo, ou não'. Mas nem por isso estou feliz com essa sentença. Eu fui e sou feliz com cada fase que eu fui, com cada máscara que coloquei, com cada figurino que vesti.
Os arranhões constantes e as quedas diárias estão fazendo mais falta do que imaginava, problemas de física e geometria me parecem tão apetitosos diante dos problemas atuais. Sinto falta hoje do tempo em que minha única preocupação era: que curso escolher no vestibular. Porque quando esse monstro-do-armário nos deixa, outros piores estão por vir.

cacau

6 comentários:

Leonardo Ângelos disse...

eu sinto falta de uma época... uma dentre tantas boas... sabe qual? a época entre o momento em q soube da minha aprovação p universidade e o início das aulas.... esse tempo deveria ser eterno.... auhauhha
enfim, saudosismo é um bom sentimento, mas dá uma deprê hein.... =D

http://leonardoangelos.blogspot.com

LiviaSuassuna disse...

Adoreii o texto,
e pra falar a verdade eu tbm não quero crescer..
parabens pelo texto ta LIINDO *--*

Love and Peace, or else... disse...

Não lhe chamaria de idiota por isso. Já os outros, não sei. A questão é que a cada aniversário, eu me preparo para um futuro torturante comparado ao presente. Não podemos reclamar do presente, sem conhecer o futuro! É algo repetitivo demais... Mas não existe a "Terra do Nunca", tudo o que podemos fazer é tentar amenizar a situação.

Tenha um bom dia.

Mariana Lopes disse...

Enquanto nós somos crianças sonhamos com o dia em que poderemos nos considerar "gente grande", e quando esse sonho se realiza desejamos com todas as forças acordar e voltar a ser criança. O ruim é que não podemos fazer mais nada, porque o tempo passou e nós não tivemos "tempo" pra aproveita-lo.

deh ramos disse...

Acontece que mudamos por demais ao decorrer do tempo; Aprendemos [ou deveríamos aprender] a nao nos lamentar tanto, nem culpar os outros pelos nossos erros. Hoje, vejo que muito do que eu considerava erro ou bobagem construiu exatamente o que eu sou e o que ainda estou por ser.

Micael araújo Andrade disse...

Crescer nos torna pequenos,somos presos por cobranças da sociedade e engolidos pelo instinto de sobrevivencia!
Me sentia mais feliz na adolescência!

Postar um comentário

Subscribe